• topo branco marmore

 

A Assembleia Geral da OINA , na sua reunião anual de 2010 na cidade de Chincha (Perú), determina para este ano:

Recordar o seu compromisso com uma cultura de paz e não-violência, tal como foi definido pela Organização das Nações Unidas por ocasião da década internacional para a promoção da cultura da não-violência e da paz, visando o beneficio das gerações futuras. Esta cultura fundamenta-se nos valores, atitudes e comportamentos que se reflictam e inspirem na interacção social e em espírito de solidariedade, fundamentados nos princípios de liberdade, justiça e democracia, que possibilitem a resolução  dos conflitos existentes na Comunidade internacional, graças há análise das suas causas profundas, o diálogo e a negociação.

Incentivar os membros e as associações aderentes a participarem plenamente no processo de desenvolvimento da sociedade, através da educação por meio da filosofia, que implica reflexão e acção, e oferecendo um exemplo de convivência harmónica.

Solidarizar-se  com a Declaração da Assembleia Geral das Nações Unidas de 17 de Dezembro de 2007, que declara o ano de 2010 como o Ano Internacional da aproximação das culturas, e recomendar aos membros e associações aderentes a organização de encontros e actividades, ao longo deste ano, subordinados ao diálogo inter-religioso e intercultural, assim como sobre a cooperação a favor da paz, que originem um dialogo a alto nível e/ou um intercâmbio com a sociedade civil.

Promover  a imagem da Associação internacional OINA como um exemplo de aproximação entre culturas, já que com a sua presença em mais de cinquenta e cinco países do mundo, tem conseguido fomentar uma boa base e profunda comunicação entre os membros das suas associações aderentes por meio do estudo da filosofia, demonstrando os efeitos benéficos que têm a diversidade cultural e o intercâmbio de experiências entre diferentes culturas.

Destacar  que os problemas que oprimem o mundo de hoje através das crises económicas, sociais e ecológicas, têm demonstrado um impacto e amplitude sem procedentes, exigindo a necessidade de um debate, um diálogo e um intercâmbio de ideias entre todos os povos do mundo que dê lugar ao nascimento de um Novo Humanismo  para os séculos XXI e futuros. 

Recordar  que 2010 será, também, o Ano Internacional da Biodiversidade, já que a ONU lançou um apelo: recordar que o ser humano é parte integrante da natureza e que o seu destino está intimamente ligado à biodiversidade em todo o planeta. A ONU recorda, também, que a riqueza que a diversidade oferece corre o perigo de desaparecer de um modo acelerado como consequência das actividades humanas que nos afectam a todos, sem excepção, pela deterioração alarmante dos sistemas de vida que provoca as alterações climáticas.

Recomendar  a promoção de todos os programas e acções que permitam proteger a riqueza insubstituível da vida natural, com o fim de reduzir a perda da biodiversidade, recordando que esta é vital para o bem-estar presente e futuro da humanidade, com o fim de manter o equilíbrio da vida na terra. 

Unirmo-nos ao sofrimento das vítimas dos recentes terramotos no Haiti e no Chile, recordando, não só a necessidade de promover equipas e postos de socorro e de resgate para ajudar e curar as vitimas, além de também, ajudar e ensinar as populações afectadas a efectuar a reconstrução dentro de um espírito de solidariedade.

Recordar  que estes desastres naturais assinalam-nos as fragilidades do nosso planeta e a relatividade da vida, e a necessidade dos seres humanos darem o melhor de si mesmos ao serviço da humanidade. 

 

 

Leia também: 

 

N.A. Escola de Filosofia

Onde Estamos

Perguntas frequentes

Anuário Nacional 2017

Confira as atividades da Nova Acrópole no Brasil!

Anuario-BRASIL-2017-mini

Anuário Internacional 2016

As atividades de Nova Acrópole no mundo, confira!

Anuario-OINA-2016-mini

Livraria Virtual

     

      Livraria Virtual Giordano Bruno

 Livros, revistas, ... confira nossas promoções!